Segunda-feira, 27 de Janeiro de 2020
Mais Esportes

Amanda Nunes vence Germaine de Randamie e quebra recordes de Ronda

Leoa chega à quinta defesa de cinturão bem-sucedida e soma dez vitórias consecutivas na organização. Desafiante chegou a ter a chance de finalizá-la no quarto round

Publicada em 15/12/19 às 07:54h - 75 visualizações

por Globo Esporte.com


Compartilhe
   

Link da Notícia:

 (Foto: Jeff Bottari/Getty Images)

No dicionário, uma definição possível da palavra "limite" é: "ponto extremo que não pode ou não deve ser ultrapassado". A atuação de Amanda Nunes neste sábado, no UFC 245, quando venceu a holandesa Germaine de Randamie por decisão unânime dos juízes (49-44 e 49-46 e 49-45) mostrou que, se existe um limite no MMA feminino atualmente, esse limite é justamente ela. Mesmo com uma performance abaixo das que vinha tendo nos últimas lutas, a "Leoa" chegou à quinta defesa bem-sucedida do cinturão peso-galo da organização, além de aumentar para dez a sua sequência invicta e, de quebra, vencer novamente uma ex-campeã do UFC - Amanda já havia derrotado Germaine de Randamie em 2013, mas naquele ano a holandesa ainda não era campeã.

A brasileira ainda quebrou dois recordes de Ronda Rousey no UFC. Suas oito quedas emplacadas contra Germaine foram o maior número numa luta feminina valendo cinturão, superando as seis que Ronda aplicou contra Miesha Tate em 2013, no UFC 168. Além disso, ela chegou a sete vitórias em lutas valendo cinturão, superando as seis de Rousey. Agora, só falta igualar as seis defesas bem-sucedidas da americana no peso-galo.

A luta

O primeiro round começou com as duas lutadoras buscando os chutes baixos. Amanda estava atenta às pernas de Germaine, e travou um de seus chutes, exatamente como havia feito na primeira luta das duas, quando venceu por nocaute no primeiro round. A holandesa se defendeu após receber um golpe, e a luta voltou a ser disputada em pé. A Leoa buscou a luta agarrada, derrubando a desafiante e encaixando uma guilhotina que por pouco não encerrou o combate. De Randamie livrou-se da posição, mas foi novamente derrubada, ficando por baixo no chão recebendo diversos golpes de Amanda, que ainda encaixou um kata-gatame no fim do round, também defendido pela desafiante.


O segundo round teve início com Germaine atacando na média distância, com golpes longos, e Amanda chutando as pernas e tentando encaixar uppercuts. As duas não se movimentavam muito, o que tornava a luta tensa, pois um golpe poderia entrar a qualquer segundo. A baiana, a exemplo do que fez na segunda metade do primeiro round, mais uma vez apostou na derrubada, e caiu por cima da holandesa, na sua guarda. A luta foi reiniciada e Germaine desferiu um chute alto que acertou a campeã de raspão. A holandesa sentiu o bom momento e partiu para o ataque, encaixando o clinche do muay thai e desferindo joelhadas em Amanda, que aparentemente sentia o castigo. Para sair da grade, a campeã girou o corpo e caiu por cima no chão. A desafiante fechou a guarda e ainda recebeu alguns golpes antes do intervalo.


Germaine de Randamie voltou para o terceiro round contra-golpeando e incomodando Amanda Nunes, que mais uma vez partiu para a luta agarrada, derrubando a holandesa e ficando por cima no chão. A estratégia usada nos rounds anteriores vinha funcionando, já que a desafiante não é uma especialista no solo. Buscando o ground and pound, Nunes controlava a luta, mas sem atacar agressivamente a rival. Ciente da sua superioridade no chão, a campeã tentava mais uma vez encaixar um kata-gatame, mas ao não conseguir, levantou-se e por pouco não recebeu uma pedalada em cheio no rosto. De volta ao chão, Amanda tentou cotoveladas, que pararam nas luvas de Germaine. A holandesa não conseguia se desvencilhar da pressão da campeã, ficando em desvantagem até o intervalo.

O quarto round nem bem havia começado e Amanda Nunes derrubou Germaine de Randamie mais uma vez, caindo na meia-guarda da holandesa. Enquanto a campeã desferia cotoveladas de cima para baixo, a desafiante apenas se defendia, pois não conseguia se mover ou sair da posição de inferioridade no chão. Quando o panorama parecia levar para uma repetição dos rounds anteriores, De Randamie quase encaixou um triângulo em Amanda Nunes. A brasileira chegou a ficar em posição difícil, mas livrou-se e voltou a ficar por cima.

Visivelmente cansadas, as duas lutadoras se cumprimentaram na volta para o quinto round, e Amanda Nunes mais uma vez derrubou Germaine de Randamie. Mantendo a estratégia dos rounds anteriores, a campeã mantinha a pressão na holandesa, e via o tempo passar. As duas trocavam golpes curtos e sem potência, sem que o árbitro ordenasse que a luta voltasse a ser disputada em pé. Germaine tentava escalar a guarda, mas Amanda estava atenta e impedia que a desafiante a ameaçasse. Sob vaias do público, a luta avançava sem mudança de panorama. A campeã ainda se levantou e recebeu chutes nas pernas e uma tentativa de pedalada antes de voltar a cair por cima da rival, travando-a até o fim da luta.

- Quero mostrar a todos algo diferente. Hoje surpreendi vocês por lutar cinco rounds. Nós treinamos todos os dias na academia para estar prontos para tudo. Estou pronta para tudo - disse Amanda Nunes, que ainda ofereceu condolências a Walt Harris, seu amigo, cuja enteada desapareceu e foi encontrada morta no mês passado.

 

Confira os resultados completos do UFC 245:

CARD PRINCIPAL

Kamaru Usman venceu Colby Covington por nocaute técnico aos 4m10s do R5

Alexander Volkanovski venceu Max Holloway por decisão unânime (48-47, 48-47, 50-45)

Amanda Nunes venceu Germaine de Randamie por decisão unânime (49-44, 49-46, 49-45)

Marlon Moraes venceu José Aldo por decisão dividida (29-28, 28-29, 29-28)

Petr Yan venceu Urijah Faber por nocaute aos 43s do R3

CARD PRELIMINAR

Geoff Neal venceu Mike Perry por nocaute técnico a 1m30s no R1

Irene Aldana venceu Ketlen Vieira por nocaute aos 4m51s do R1

Omari Akhmedov venceu Ian Heinisch por decisão unânime (triplo 29-28)

Matt Brown venceu Ben Saunders por nocaute aos 4m55s do R2

Chase Hooper venceu Daniel Teymur por nocaute técnico aos 4m34s do R1

Brandon Moreno venceu Kai-Kara France por decisão unânime (29-28, 29-28, 30-27)

Jessica Eye venceu Vivi Araújo por decisão unânime (triplo 29-28)

Punahele Soriano venceu Oskar Piechota por nocaute aos 3m17s do R1





ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:








Nosso Whatsapp

 (42)9 99093574

Visitas: 916658
Usuários Online: 228
Copyright (c) 2020 - tbesportes